Alegoria da Caverna de Platão

Hoje assisti a esse vídeo da Academia Internacional de Bonsai onde Walter Pall fala sobre a Alegoria da Caverna de Platão explica a ideia em termos de bonsai, vou escrever um pouco a esse respeito usando as ideias deles para quem não conseguir entender o vídeo que está em inglês (sem legendas infelizmente).

YouTube Preview Image

Para começar, se você não conhece a Alegoria da Caverna de Platão, eu aconselho que você leia um pouco sobre esse assunto, pode ser o resumão que tem na wikipedia mesmo, apenas para não precisar escrever aqui a parábola original.

Imagine que em uma caverna existam pessoas que nasceram e viveram alí durante toda vida, eles estão acorrentados de costas para a entrada da caverna e não podem se mover, de forma que tudo o que eles vem são as sombras projetadas na parede do fundo da caverna que são projetadas pela luz que entra de traz dos prisioneiros.

Como os prisioneiros nunca viram nada diferente das sombras nas paredes eles acreditam que aquilo seja o normal, nas paredes das cavernas são projetadas imagens triangulares de árvores com galhos horizontais, sobre esses formatos eles começam a estabelecer teorias de como desenvolve-las e como aplica-las, criam regras e falam sobre elas.

Um dia, um prisioneiro começa a questionar esses paradigmas, ele era bem esperto tanto que consegue escapar. Na entrada da caverna ele encontra pequenos bonsai, a luz que entrava na caverna os projetava nas paredes as sobras desses bonsai, ele percebeu que eles se pareciam muito melhor que as sombras pois eles são tri-dimensionais e tinham cores.

Quando ele volta para a caverna e conta aos outros que os bonsai são melhores na realidade do que nas sombras eles não entendem do que ele está falando porque não compreendem coisas como a terceira dimensão nem as cores, lembrando que eles acham que a realidade são as sombras que eles vem, então acham que ele esta falando coisas sem sentido e que ele está louco e o expulsam de lá.

Saindo da caverna, atrás desses bonsai ele encontra árvores melhores, que se parecem realmente com árvores de verdade, arvores grandes e poderosas. Ele fica tão admirado que volta e conta para os outros prisioneiros que além dessas regras que eles observam existem outras regras que podem ser melhores, e eles ainda não entendem do que ele está falando.

Saindo da caverna novamente ele conhece as florestas, e árvores de verdade, e compreende que é sobre essas árvores que tudo aquilo se trata, e ele volta novamente para a caverna e fala sobre tudo aquilo que ele viu  para as pessoas de lá que acabam por matar ele porque estava perturbando e chateando muito.

Neste vídeo, Walter Pall começa a desconstruir a analogia que vai das sombras para os bonsai, para os bonsai melhores e para as arvores de verdade. Ele inverter a analogia e começar do início, das arvores de verdade até chegar nos bonsai.

Explica ele: Alguém admirava tanto as árvores grandes que resolveu tentar reproduzi-las em arvores menores, fazer com que as pequenas se parecessem e tivessem a mesma sensação de árvore grande e essa pessoa foi um gênio e fez um ótimo trabalho.

Então alguém copiou ele mas essa pessoa não era tão boa e fez coisas com menos qualidade, e uma terceira fez uma cópia da cópia com menos qualidade ainda, e no final se tem algo estereotipado que qualquer aprendiz pode fazer. Milhares dessas árvores estão por ai, cópias das cópias das cópias… e essas são as sombras que são projetadas na parede.

Isso é o que aconteceu no passado, e agora temos que reverter o processo e voltar a essência da arte, voltar aos conceitos iniciais.

Certa Pall perguntou “bonsai não é sobre árvores de verdade?”, e a resposta foi “não Walter, você não entende nada sobre bonsai, bonsai não tem nada a ver com árvores de verdade”. Quem diz isso esta olhando somente as sombras e não entende a conexão entre árvores de verdade e bonsai.

Eu deixo uma pergunta, nossos bonsai se parecem mais com árvores ou se parecem mais com outros bonsai?

Vamos discutir esse assunto, deixe seu comentário!

Comente usando o Facebook

comentários

4 thoughts on “Alegoria da Caverna de Platão”

  1. Walter

    Here in Brazil we are huge fans of your work.

    When the idea is good it's worth propagate, and that is the case.

    Thank you very much for the visit and for all material for students like me.

  2. Repito aqui o que escrevi no fórum: Percebo que Walter Pall é uma pessoa muito atenta ao caminhos do bonsai mundial. E fala sempre com muita coerência e com uma verdade assustadora, as vezes até chocante. Mas muitos ainda teimam em chamá-lo de louco. Walter usa, sim, algumas "regras" em sua planta, mas quando ela o permite e condiz com a beleza natural de uma árvore. Seus bonsai refletem inúmeras árvores que encontramos ao nosso redor. Sou muito fã de seu trabalho, e ainda quero ter a felicidade de conhecê-lo pessoalmente e a sua arte.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *