Projeto Pingo de ouro – Duranta repens

Esta planta foi coletada por um amigo, ela deve ter mais de 10 anos e já a cerca de um ano estava plantada nesta bacia para se recuperar. A levei ao encontro em dezembro de 2012 para uma primeira estilização, fiz a desfolha completa, poda dos ramos mais longos e aramagem dos galhos.

No inicio de janeiro de 2013 foram retirados os arames pois estavam começando a marcar os ramos.

Projeto paineira das pedras – Ceiba erianthos

Meu amigo Ney Ribeiro Leite obteve essa planta em meados de 2011, ela estava plantada até a metade do tronco em um pote improvisado, mesmo assim com boa saúde e bem cuidada.

paineira01
Em 2011

No encontro realizado em Piracicaba-SP em julho de 2012 eu ganhei essa planta, ela foi doada porque o dono anterior não tinha um projeto para ela e precisava liberar espaço.

Nesse mesmo encontro fiz o transplante dela, ela possuía muito poucas raízes finas na base do tronco, e descobri um grande segmento de tronco enterrado no substrato, por esse motivo tive que pensar em outra forma de trabalhar essa planta, portanto mudei o angulo de plantio dela para não necessitar efetuar uma redução drástica.

paineira02
julho de 2012

Em janeiro de 2013 fiz uma pequena estilização dos galhos e transplante para um vazo levemente maior, pude notar um desenvolvimento muito grade da quantidade de raízes finas, o que mostra o progresso da planta.

paineira03
janeiro de 2013
paineira04
janeiro de 2013

A intenção agora é reduzir o comprimento dos galhos e melhorar a ramificação para obter uma copa compacta, estarei atualizando.

Projeto Piteco – Chloroleucon tortum

Esta planta eu ganhei em um encontro de bonsaistas em Piracicaba-SP em abril de 2011, ela foi plantada e cultivada até então por João Chaddad Jr.

piteco02
17 de abril de 2011

 

piteco01
17 de abril de 2011

Até esse momento pouco foi feito nela, apenas uma troca de substrato quando descobri que ela possuía um nebari pouquíssimo desenvolvido e tinha uma conicidade invertida na base, o que me levou a decidir por planta-la no chão para se desenvolver mais rápidamente.

Como moro em apartamento, acabei por transplanta-la para o chão na casa de um amigo que me ofereceu um espaço, então em dezembro de 2011 ela foi plantada na casa do Lucas Gullo, onde permanece até hoje.

piteco03
Janeiro de 2012

Pretendo retira-la do chão no início da primavera deste ano, ela se desenvolveu muito rapidamente no solo, é impressionante como esta espécie acelera seu desenvolvimento no chão em detrimento do vaso.

Calliandra rosa

Esta calliandra rosa foi comprada em um viveiro e feito o stump (poda drástica) de forma que a altura da planta ficou com 5 vezes a diametro do tronco (em sua base), esse procedimento foi feito pelo meu amigo Julio César Muriano, de quem comprei essa planta.

Na foto acima ela já estava com cerca de 6 meses de recuperação, possuía galhos longos porém maleáveis, um bom material para um shohin.

Continue reading Calliandra rosa