A rua mais bonita do mundo

São estimados 18 milhões de quilômetro de ruas pavimentadas em todo o mundo, mas qual seria a mais bela destas ruas? Segundo os moradores de Porto Alegre esta rua é a Gonçalo de Carvalho que fica no bairro Independência na capital gaúcha.

Mas o que torna esta rua tão especial? A sua densa arborização!

A rua é ladeada de árvores do gênero tipuana em ambos os lados, as árvores formam literalmente um túnel verde, elas foram plantadas na extensão de 500 metros da rua no final da década de 1930 por trabalhadores de origem alemã.

Outra coisa que chama muito atenção na rua é a forma como os longos galhos das árvores sobem além da linha da rede de distribuição elétrica, geralmente as podas executadas pelas prefeituras limitam a altura de galhos assim para evitar que as quedas desses galhos rompam a fiação.

Em 2005, o projeto de um shopping center na região trouxe a possibilidade de mudanças na rua, porém os moradores a se mobilizar pela preservação das árvores numa campanha que realmente funcionou. Em 5 de junho de 2006 o então prefeito José Fogaça assinou um decreto tornando a rua Gonçalo de Carvalho “patrimônio histórico, cultural e ambiental da cidade”, portanto as árvores estão a salvo por enquanto.

 

Novo Código Florestal

Eu tenho visto algum burburinho a respeito da votação do novo código florestal brasileiro, é unanime a opinião de que ele deve abrir precedentes para mais desmatamento,  e anistia quem cometeu crimes deste tipo no passado.

Eu não sou ativista, não faço parte do Green Peace ou qualquer movimento do tipo, contudo sou uma pessoa que ama a natureza e preocupo com o futuro que nós vamos construir e onde vão viver meus filhos e netos. E acredito que se você chegou até aqui em meu blog é porque tem o mesmo sentimento a respeito da natureza.

Nós brasileiros somos um povo desmobilizados, não lutamos por nossos direitos, assistimos todos os escândalos políticos de nossa nação “terminar em pizza” e o máximo que fazemos é reclamar com o vizinho.

É por isso que resolvi postar a respeito disto aqui no blog, será uma vergonha se deixarmos um código como este ser aprovado, os governantes são eleitos para defender os interesses da população, o projeto em questão não é do interesse do povo, apenas de um grupo restrito, sugiro que façamos valer nossa opinião.

Este vídeo do Green Peace Brasil fala um pouco sobre o novo código florestal brasileiro:

YouTube Preview Image

O Green Peace Brasil esta fazendo uma ação para enviar e-mails para a presidente Dilma para convence-la a vetar o projeto do novo código florestal brasileiro, o link para a ação está aqui, acho que algo que qualquer cidadão um pouco mais preocupado poderia fazer no intuito de barrar a lei, o texto do e-mail a ser enviado diz o seguinte:

Presidente Dilma,

Estou muito preocupado em ver que a Amazônia está novamente sob ameaça. Após anos de desmatamento baixo, a floresta voltou a cair sob motosserras e tratores, assim como as populações fragilizadas no campo, vítimas da violência.

Vejo que isso tem ligação com a proposta de mudanças do Código Florestal. Esse texto abre brecha para mais desmatamentos e anistia quem cometeu crimes no passado, sabemos que é possível dobrar nossa produção de alimentos sem precisar desmatar mais. Eu não quero essa lei em vigor e não é o que espero da presidente. Nas eleições, a senhora prometeu que não deixaria um texto assim ser aprovado.

Uma floresta preservada é importante para a biodiversidade, para a sobrevivência das populações que dela dependem, para a agricultura familiar que produz minha comida e para os demais produtores que precisam dos serviços ambientais. A floresta é essencial para controle do aquecimento global, e o Brasil que a senhora governa assumiu um compromisso internacional de redução de suas emissões de gases-estufa. Quero vê-lo cumprido.

Está em suas mãos decidir se a nova lei vai para a frente e se suas promessas – para mim e os demais eleitores, e para o público internacional – serão realmente cumpridas.

Por favor, vete o projeto do Código Florestal. Você pode salvar a Amazônia e as demais florestas brasileiras da destruição.

Além desse movimento do Green Peace, existe um outro movimento chamado Floresta Faz Diferença, la no site deles existe um campo para você preencher com seu e-mail e te levará a pagina para assinar uma petição on-line, não acredito muito nessas petições pela internet, mesmo assim assinei para ajudar o movimento.

Você quer saber mais sobre isso, então recomendo esses dois vídeos, mas já adianto que é muito infomração!

YouTube Preview Image YouTube Preview Image

Usina Belo Monte

ATENÇÃO: Este testo é uma introdução e um resumo da discução em torno do projeto da usina hidrelétrica de Belo Monte, se estiver sem paciência de ler vá direto ao vídeo, vale a pena.

Imagem do projeto da futura usina.

Belo Monte é um projeto de construção de uma usina hidrelétrica previsto para ser implementado em um trecho de 100 quilômetros no Rio Xingu, o lago da usina terá uma área de 516 km² e a previsão é que, ao entrar em operação em 2015, a usina será a terceira maior hidrelétrica do mundo, atrás apenas da chinesa Três Gargantas e da binacional Itaipu.

Isso parece uma boa notícia, são nossos impostos em ação, mas nem tudo são flores nessa história. A obra que deve custar no total cerca de R$ 30 bilhões irá provocar a alteração do regime de escoamento do rio, com redução do fluxo de água, afetando a flora e fauna locais e introduzindo diversos impactos socioeconômicos. Um estudo formado por 40 especialistas e 230 páginas defende que a usina não é viável dos pontos de vista social e ambiental.

A alteração da vazão do rio, segundo os especialistas, altera todo o ciclo ecológico da região afetada que está condicionado ao regime de secas e cheias. A obra irá gerar regimes hidrológicos distintos para o rio. A região permanentemente alagada deverá impactar na vida de árvores, cujas raízes irão apodrecer. Estas árvores são a base da dieta de muitos peixes. Além disto, muitos peixes fazem a desova no regime de cheias, portanto, estima-se que na região seca haverá a redução nas espécies de peixes, impactando na pesca como atividade econômica e de subsistência de povos indígenas e ribeirinhos da região.

O caso de Belo Monte envolve a construção de uma usina sem reservatório e que dependerá da sazonalidade das chuvas. Por isso, para alguns críticos, em época de cheia a usina deverá operar com metade da capacidade, mas, em tempo de seca, a geração pode ir um pouco abaixo de 40% de sua capacidade, o que somado aos vários passivos sociais e ambientais coloca em xeque a viabilidade econômica do projeto. Este é apenas um resumo de toda discussão.

A energia hidrelétrica é considerada limpa pois após ser posta em produção a usina não gera detritos que afetem o meio ambiente, mas neste caso não é considerado o impacto ambiental da construção da usina, será realmente uma energia limpa?

Nosso país tem grande potencial elétrico, não apenas hidrelétrico, mas nosso senado nem sequer considerou a energia eólica em seu relatório, o que mostra que nem todas as nossas opções estão sendo exploradas.

O Movimento Gota D’agua tem feito ações no sentido de comover a população para causas socioambientais utilizando as ferramentas da comunicação em multiplataforma, a primeira campanha do movimento discute o planejamento energético do país pela análise do projeto da hidrelétrica de Belo Monte, a mais polêmica obra do PAC. O braço técnico desta campanha é formado por especialistas ligados a duas organizações de reconhecida importância para a causa: Movimento Xingu Vivo Para Sempre e o Movimento Humanos Direitos.

Nós brasileiro somos um povo omisso em defender nossos interesse, sou muito preocupado com a herança que deixaremos para nossos filhos e netos, não podemos continuar a se conformar com os fatos e a nos abster de decisões, pesquise sobre o assunto e tome uma ação.

UPDATE: Eu vi muitos vídeos na internet de estudantes universitários em favor da construção da usina, a impressão que eu tenho é que a implicância toda é sobre alguns pontos do vídeo com atores famosos que realmente tem alguns argumentos muito fracos e algumas informações até incorretas.

Por esse motivo resolvi colocar este outro vídeo aqui abaixo, ele é bem longo, mas trás um grande apanhado de informações sobre o problema, ele expõe tudo sem ser tendencioso, portando recomendo que assista.

YouTube Preview Image

Fontes:
Movimento Gota D’agua
Wikipedia
INTERNATIONAL RIVERS
INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL
Movimento Xingu Vivo Para Sempre
Movimento Humanos Direitos

Veja também: Ajudando a mudar o mundo

Ajudando a mudar o mundo

Wangari Maathai

Essa é uma história de como pequenas ações podem mudar a vida de muitas pessoas, Wangari Maathai criou o Movimento Cinturão Verde para o plantio de árvores e a proteção da biodiversidade em sua comunidade.

Ao iniciar esse trabalho ela queria simplesmente uma forma direta de atender às necessidades das mulheres da zona rural – as cuidadoras principais de suas famílias – para obter lenha para o fogo, renda extra, água potável, prevenir a erosão e conseguir melhores colheitas.

Mas os resultados de seu empenho superou em muito esses objetivos a longo prazo, mesmo que de inicio não pudesse equacionar a degradação ambiental com questões de direitos humanos e democracia.

Continue reading Ajudando a mudar o mundo

Just starting

Olá, esse meu novo blog eu estou criando para falar, refletir e reunir informações sobre bonsai, essas pequenas e charmosas arvorezinhas cercadas de lendas e mistério.

Algumas pessoas compram em mercado essas plantinhas sem saber exatamente do que se trata, para elas são apenas árvores anãs, o que não expressa a realidade.

O nanismo é uma condição genética que faz com que um indivíduo não cresça normalmente, isso ocorre naturalmente e de forma não intencional, os bonsai (é assim mesmo, o plural não tem “s”) não cresce devido a podas de galhos e raízes e de forma intencional imitam as formas de uma árvore adulta.

A manutenção de plantas em um espaço confinado tão pequeno necessita de atenção para certos detalhes, são estes detalhes que determinam a qualidade de vida de uma planta, se ela vai sobreviver ou não, e é sobre isso que esse blog se refere.

Espero que me acompanhe nas minhas aventuras e desventuras com bonsai.