Dica – Porta adubos

Quando se coloca o adubo diretamente no solo alguns problemas ocorrem, primeiramente a estética fica prejudicada pois muitos adubos se parecem com sujeira por ser bastante diferente do substrato, e mesmo o osmocote fica estranho pois bolinhas amarelas não parecem naturais no substrato.

Em segundo lugar não é nada prático, dependendo da forma que se joga água sobre o substrato o adubo respinga para fora do vaso e assim parte dele é desperdiçado.

Outro problema é quando se aduba um vaso com musgo, quando se joga o adubo sobre o musgo ele acaba por secar pelo excesso de nitrogênio, quando se usa um porta adubo pode-se mudar a posição do adubo constantemente reduzindo esse problema.

A dica aqui é utilizar saquinhos de chá como porta adubos, basta retirar o conteúdo do saquinho e substituir pelo adubo de sua preferência, e amarrar novamente a boca do saquinho.

Saquinho de chá com osmocote.
Saquinho de chá com osmocote.

Até mesmo adubos que geralmente tem cheiro forte tem o cheiro atenuado, como é o caso da farinha de osso. Toda vez que rego os vasos eu troco de posição os saquinhos.

Saquinho de chá com farinha de osso.

 

Adubação em bonsai – Parte 2

Peço desculpas primeiramente pela demora em soltar essa segunda parte do artigo, mas tem sido dias corridos por aqui.

Na primeira parte desse artigo eu falei bastante sobre a função fisiológica das plantas, os mecanismos da absorção e transporte de água e nutrientes nos vegetais e arranhei um pouco sobre a mobilidade dos íons (nutrientes) no substrato.

Nesta segunda parte pretendo abordar mais os conceitos de adubação, porque adubar, sinais de falta de adubação, etc.. Tipos de adubos e nutrientes devem ser abordados na próxima parte.

Porque adubar?

Os mais antigos não costumam adubar as plantas que tem em vasos, nem tão pouco regar com freqüência, as plantas ficam lá, lindamente adornando o jardim, mas com certeza seus avôs até se esqueciam que elas estavam lá, então porque temos que ter tanto cuidado com a adubação dos bonsai? Continue reading Adubação em bonsai – Parte 2